Construído pela inglesa Morris Motors Ltd., na pequena fábrica da marca em Cowley, perto de Oxford, o Morris Cowley partiu da ambição que William Morris tinha em construir um pequeno automóvel popular, acessível, fiável e prático. E, como atestam os cerca de 150.000 exemplares construídos, conseguiu. O modelo Cowley era o mais acessível dos Morris, com um motor de 11,9cv, partilhando com o seu Oxford, de 13,9cv, o chassis. Mas as semelhanças terminavam por aí.

Dependendo do tipo de carroçaria adoptada pelo cliente, o Cowley podia chegar a pesar 794 kg. As suas dimensões também eram reduzidas, medindo cerca de 2590 mm entre eixos e 1220 mm na largura das vias.

Com uma agressiva estratégia de preço – de 1920 a 1925, o preço do Cowley baixou das originais 465 libras para 162,50 libras – William Morris conseguiu agitar as vendas do pequeno “Bullnose”, chegando a dominar metade do mercado inglês, ávido por um modelo barato e fiável.

Mecanicamente, o Morris Cowley é bastante simples, como só um automóvel popular consegue ser. O motor de quatro cilindros em linha, com bloco e cabeça em ferro forjado e 1548cc, desenvolve 26cv de potência às 2800 rotações por minuto. As duas válvulas por cilindro operam lateralmente e a alimentação fica a cargo de um carburador Smith.

O chassis é em aço, em escada com reforços tubulares cruzados. A suspensão da frente é de molas semi-elípticas, enquanto a traseira é de molas semi-elípticas de 3/4. Os amortecedores só passaram a ser montados de origem a partir de 1925. Até 1926, o modelo Cowley não dispunha de travões no eixo dianteiro (opcionais a partir dessa data) e, no eixo traseiro, eram de tambor operados por pé.

Este popular modelo foi originalmente vendido pela agência Freitas Almeida, Lda., propriedade de António de Medeiros e Almeida, amigo pessoal de Lord Nuffield.

A 18 de Setembro de 1956 foi adquirido por João de Lacerda por 2500 escudos, tendo sido posteriormente restaurado na sua totalidade. Nos anos 60 participou em vários ralis nacionais.

Foi restaurada a pintura original, em tonalidades de cinzento e preto, juntamente com os acessórios niquelados. Já depois do restauro mecânico a que foi criteriosamente sujeito, o Morris Cowley rodou apenas 3110 km, estando inscrito no The Bullnose Morris Club de Inglaterra.